Passar para o Conteúdo Principal Top
Hoje
Máx C
Mín C
Logotipo Município de Vila Franca de Xira
pesquisar

Evolução

 

  • Em 1847
    A portaria de 8 de Novembro, determinou que as câmaras municipais organizassem a sua história nos Anais do Município. Contudo, apenas algumas souberam ver a necessidade e a vantagem da organização dos seus arquivos históricos e complementarmente da publicação das suas “Memórias”, acto da maior importância para o renascimento do amor ao torrão natal.
  • Entre 1860 a 1900
    A preocupação sobre o “archivo municipal” e a vontade da Câmara em preservar a sua documentação, dado que se encontrava num estado de confusão “um montão de papéis” por separar, todos pertencentes ao “moderno Concelho de Villa Franca e dos outros 5 Concelhos”, podem ser confirmadas perante os constantes apelos que fazia ao Governo Civil e demais entidades.
  • 9 de Abril de 1936
    José Van-Zeller Pereira Palha, Administrador do Concelho e personalidade muito importante na evolução da história cultural de Vila Franca de Xira, demonstrou especial atenção em “reunir e expôr nos Paços deste Concelho, o que de histórico e interessante for encontrado nos arquivos municipal e administrativo.”
  • 15 de Janeiro de 1957
    A documentação encontrava-se numa casa arrendada ao Município, situada na Rua Armando. Esta por se encontrar “a deteriorar-se pelo facto daquele imóvel não possuir as condições necessárias para o efeito”, foi deliberado em acta de reunião ordinária, “ordenar a transferência de parte ainda aproveitável (…) de livros, documentação e demais papéis existentes no referido arquivo para o prédio que possui na Avenida Pedro Victor.”
  • 25 de Outubro de 1960
    Procedeu-se ao arrendamento do “segundo andar esquerdo e o primeiro andar direito do prédio do senhor José Horta com entrada pelo número quatro da Praça Afonso de Albuquerque, a partir do mês de Novembro” desse ano, espaço confinante com o edifício dos Paços do Concelho.
    Este passo ficou a dever-se, ao facto de não existir espaço para o “arquivo dos documentos, livros e demais papéis da Secretaria”, que dia a dia se acumulavam, e também pela circunstância do antigo armazém da Rua Armando estar a ser utilizado como oficina da Escola Industrial e Comercial de Vila Franca de Xira. Imóvel, aliás, de especial localização junto dos serviços camarários, facilitando assim a futura aquisição, com vista à ampliação dos Paços do Concelho.
  • De 1920 a 1977
    Todo o acervo documental estava desorganizado e disperso por vários edifícios na cidade de Vila Franca de Xira, tais como: Barracão Velho, antigo Tribunal (actual Museu), armazéns e serviços camarários.
  • Em 1977
    A Câmara Municipal de Vila Franca de Xira arrendou um edifício na cidade, procedendo a obras de reparação e de adaptação. Na década de 80 transferiu para aí todos os seus fundos documentais, utilizando também este local para reuniões camarárias.