Passar para o Conteúdo Principal Top
Hoje
Máx C
Mín C
Logotipo Município de Vila Franca de Xira
pesquisar

Parque Linear Ribeirinho Estuário do Tejo

Slideimage1 1 1024 2500
Slideimage2 1 1024 2500
Slideimage3 1 1024 2500
Slideimage4 1 1024 2500
Slideimage5 1 1024 2500
Slideimage6 1 1024 2500
Slideimage7 1 1024 2500
Slideimage8 1 1024 2500
Slideimage9 1 1024 2500
Slideimage10 1 1024 2500
Slideimage11 1 1024 2500
Slideimage12 1 1024 2500
Slideimage13 1 1024 2500
Slideimage14 1 1024 2500
Slideimage16 1 1024 2500
Slideimage18 1 1024 2500
Slideimage19 1 1024 2500
Slideimage20 1 1024 2500
Slideimage21 1 1024 2500

A área de intervenção do Parque Linear Ribeirinho Estuário do Tejo encontra-se inserida numa candidatura aprovada para a 'Requalificação da Frente Ribeirinha da Zona sul do Concelho de Vila Franca de Xira', no âmbito do Programa Operacional de Lisboa (QREN 2007-2013) e do Regulamento específico ' Política de Cidades - Parecerias para a Regeneração Urbana - programas Integrados de Valorização das Frentes Ribeirinhas e Marítimas'.

O parque de cariz marcadamente natural, constitui-se como elemento de valorização da presença da água e do Estuário do Tejo, como um recurso com valor ambiental e paisagístico estratégico.
Com uma localização privilegiada, integra a Rede Ecológica Metropolitana como uma área estruturante primária e apresenta condições naturais excecionais, constituindo uma zona de grande valor e sensibilidade ecológica, integrando a Rede Natura 2000: ZPE – Estuário do Tejo (PTZPE 0010) e sítio da lista nacional de sítios – Estuário tejo (PT COM 009).

O projeto desenvolvido atendeu às potencialidades intrínsecas do espaço: localização privilegiada junto à margem ribeirinha, dimensão e geometria equilibradas, exposição solar favorável.

O Parque Linear Ribeirinho do Estuário do Tejo constitui uma infraestrutura estratégica em termos de recreio, lazer e conservação da natureza, com interesses alargados a muitos domínios, nomeadamente pedagógico e científico. Integra duas tipologias de espaços: Trilhos Pedonais/Cicláveis que totalizam cerca de 5 910 ml, associados a caminhos e combros de valas de drenagem e de ribeiras que permitem igualmente a circulação de bicicletas, e um Espaço Multifuncional com 22 550m2, que se denominou ‘Praia dos Pescadores’. O parque contempla ainda um Centro de Interpretação Ambiental e da Paisagem e um Observatório de Aves.

  • Centro de Interpretação Ambiental e da Paisagem (CIAP)
    Com uma localização privilegiada na ‘Praia dos Pescadores’ e junto a uma das extremas do trilho do Tejo, este equipamento permite acolher, informar e esclarecer os utilizadores sobre as características da paisagem natural e agrícola que visitaram, ou irão visitar, sobre a sua avifauna e flora, e a dinâmica do rio Tejo neste local.

    Na construção do CIAP estabeleceu-se como objetivo prioritário a criação de um modelo que incorporasse princípios e preocupações de sustentabilidade e de reversibilidade, tendo sido estabelecido como prioritário o desenvolvimento do conceito de construção sustentável – reutilização de materiais, em detrimento de um modelo construtivo convencional.

    A solução arquitetónica adotada baseou-se na reutilização de pequenos módulos amovíveis de contentores marítimos “High Cube”, adaptados e sobrelevados no terreno criando uma complexidade espacial. O complexo foi organizado em módulos, afetando uma área de intervenção da plataforma da Praia dos Pescadores de cerca de 496 m2, distribuída por uma área exterior envolvente em estrados de madeira de cerca de 306 m2.

  • Observatório Aves
    Trata-se de uma construção com uma estrutura metálica revestida por paletes de empilhamento de mercadorias, provenientes do reaproveitamento de unidades usadas.


Na Praia dos Pescadores encontra-se instalado, um conjunto de peças em ferro, do espólio do estaleiro da Somague, gentilmente cedidas pela empresa, e que adicionam a este espaço valor formal, interpretativo, e histórico, constituindo na sua maior parte memórias de outras épocas.

A estrutura verde assenta no conceito de ‘praia’, com a plantação de espécies predominantemente autóctones, que funcionarão como âncoras no processo de renaturalização que se pretende promover.

O Parque Linear Ribeirinho do Estuário do Tejo é um caso de sucesso, face à grande adesão e índices de satisfação por parte da população. Neste sentido, o Município de Vila Franca de Xira estabeleceu como prioridade estratégia de desenvolvimento sustentável, a continuação da requalificação da frente ribeirinha, para usufruto pela população, pretendendo replicar estas intervenções.


Equipa projetista Topiaris
Promotor Câmara Municipal de Vila Franca de Xira
Fotografias cedidas por João Morgado – Fotografia de Arquitetura

 

É ligado ao Parque Urbano da Póvoa de Santa Iria por trilhos pedonais e cicláveis, que se estendem ao Forte da Casa e à zona da Verdelha, junto à freguesia da Alverca.


imagem

Póvoa de Santa Iria - Forte da Casa
GPS: 38º 51' 44.21" N, 09º 03' 09.90" W